Rui Sousa

Rui Sousa (n. 1985), investigador do CLEPUL, dedica-se, enquanto bolseiro da FCT, a uma tese de doutoramento na qual procurará definir uma ideia particular do conceito de libertino, em particular no contexto do surreal-abjecionismo em Portugal. Organizou os congressos Portugal no Tempo de Fialho de Almeida (2011) e Surrealismo(s) em Portugal (2013), na esteira dos quais se encontram em preparação vários projetos editoriais. Organizou, em colaboração com Ernesto Rodrigues, a antologia de ensaios A Dinâmica dos Olhares, tendo colaborado com várias entradas no Dicionário dos Antis. Publicou, em 2017, A Presença do Abjecto no Surrealismo em Portugal.

Rui Sousa (1985), investigator of CLEPUL, dedicates, as FCT grantee, to a PhD thesis in which he tries to present a specific conception of libertine, in particular in the context of Portuguese Surreal-Abjectionism. He was responsible for the organization of some congresses, as Portugal no Tempo de Fialho de Almeida (2011) or Surrealismo(s) em Portugal (2013). He coordinated, in collaboration with Ernesto Rodrigues, the anthology of essays A Dinâmica dos Olhares, about Portuguese writers from 1912 to 2012, and has participated with some entries in Dicionário dos Antis. He has published in 2017 A Presença do Abjecto no Surrealismo em Portugal.