Joaquim Franco

 

Joaquim Franco nasceu a 21 de novembro de 1967. Licenciado e investigador/mestrando em Ciência das Religiões pela Universidade Lusófona de Humanidades Tecnológicas de Lisboa (ULHT). Outras ligações académicas: curso avançado Media e Religiões, 2003/2004, UCP; coordenador do Observatório para a Liberdade Religiosa, desde 2015, na ULHT; coordenador adjunto do Instituto de Cristianismo Contemporâneo, desde 2016, na ULHT; coordenador e professor na pós-graduação Religiões, Políticas e Doutrinas Sociais, 2016, na ULHT. É jornalista desde 1988 (CP desde 1990). Atualmente na SIC, depois de TSF, Rádio Comercial, CMR, Rádio Mais e 70X7. Outras responsabilidades: elemento da direção do Instituto para Estudos Avançados em Catolicismo e Globalização (IEAC-GO), desde 2017 e do Instituto da Padroeira de Portugal para o Estudo da Mariologia (IPPEM), desde 2017. Coordenador de diversos encontros, debates, simpósios, congressos, obras, etc., entre os quais: “Roteiro para o Diálogo Inter-religioso e Cultural”, em 2017; ciclo de debates interculturais e inter-religiosos “O mundo na Amadora”, em 2018; Congresso Internacional Repensar Portugal, a Europa e a Globalização – 100 Padre Manuel Antunes SJ, 2017-2018; Um Construtor da Modernidade: Lutero — Teses — 500 anos, 2016-2017; Coordenação de comunicação da obra Portugal Católico, 2018. Conselheiro local para a Igualdade no Município da Amadora; Membro do Conselho de Redação da SIC; Vogal da Administração da S.ta Casa da Misericórdia da Amadora; Ex-vogal da Comissão Nacional Justiça e Paz. Algumas publicações: O Papa no Tempo e o Tempo do Papa (2018), coordenação com José Brissos-Lino; Papa Francisco – A Revolução Imparável (2017), com António Marujo; Leitura (Iim)possível de Uma Visita – Significado e o não-visível na Visita de Bento XVI a Portugal (2010); “O milagre da multidão, um símbolo do peregrinar” (2017); “A centralidade de Fátima” (2017); “Fátima, deusa ou Mãe? Um caso mediatizado na experiência ‘hindu’ portuguesa” (2015); “Fátima, uma ponte com o islão? Da especulação religiosa à hipótese especulativa” (2015); “Fátima, equívocos e deslumbramento de um símbolo mediático” (2015); “Ordens e media: Simulação e simulacros de um tema contemporâneo” (2014). Algumas reportagens premiadas: Reportagem Especial Esplendores, da série Perdidos e Achados, maio 2013; A Relação entre Igreja, Estado e Sociedade, vencedora do 17.º Prémio Orlando Gonçalves, em 2014; Arquivo Secreto Vaticano, setembro de 2012; Esplendor da Austeridade, 2012; A Terceira Idade da Inocência, Prémio Comunicação Social – Rádio, 1999. Enviado especial a Timor-Leste (setembro/outubro 1999), integrando a equipa da TSF que recebeu a Distinção Direitos do Homem da Assembleia da República em 2000.