capa PT com acreditao carolina

Spot do congresso

A uma semana do arranque do I Congresso Internacional Morte: Leituras da Humana Condição, divulgamos o spot do evento. Uma realização de Bruno Venâncio, Carolina Grilo e Florentino Franco, com base nas inspiradoras palavras de Antero de Quental. Clique aqui para ver.

Parceria com os espaços museológicos da Sociedade Martins Sarmento

soc martins sarmento

A Sociedade Martins Sarmento – SMS, instituição cultural de utilidade pública detentora de espaços museológicos e culturais em Guimarães e em Briteiros, possibilita aos congressistas, devidamente identificados, a entrada gratuita nos seus espaços museológicos, durante o tempo do congresso, nos horários habituais. Também proporciona a entrada gratuita nos mesmo espaços com visita guiada a grupos de 30 congressistas, em horário a combinar; sempre mediante apresentação de identificação.
Espaços geridos pela SMS:

Museu Arqueológico da Sociedade Martins Sarmento | Biblioteca | Galerias de Exposições | Rua Paio Galvão - 4814-509 | Guimarães | Portugal
Telef. +351 253 415 969
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. 

Citânia de Briteiros | Rua de São Romão, 3701 - 4805-448 Salvador | Briteiros | Portugal
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. 

Museu da Cultura Castreja - Solar da Ponte | Rua do Solar - 4805-448 Salvador | Briteiros | Portugal
Telef. +351 253 478 952
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. 

Mais informações:
www.msarmento.org 
http://pedraformosa.blogspot.com 
www.facebook.com/sociedade.martinssarmento
www.facebook.com/citania.briteiros

Congresso em conferência de imprensa

CONFERENCIA DE IMPRENSA7

O I Congresso Internacional “A Morte: Leituras da Humana Condição” foi ontem apresentado à imprensa, em Guimarães, num encontro promovido pela munícipio local e pelo IEAC-GO. A Vice-presidente da Câmara de Guimarães, Adelina Pinto, afirmou o empenho da parceria da autarquia em relação a este evento. “Começamos a olhar para este congresso como um evento rico em termos de programa e que responde a várias áreas do saber, desperta a curiosidade, incorpora as várias religiões e permite um olhar transversal sobre o tema. Por isso, Guimarães respondeu a este desafio”, salientou Adelina Pinto. Além disso, a autarca vincou o objetivo de afirmar Guimarães como “uma Cidade de congressos e de Conhecimento, reforçando a identidade histórica e cultural”.

O Presidente do Conselho Científico do Congresso, Paulo Alves, destacou as áreas transversais do tema. “A morte faz parte da nossa existência e, por essa razão, a Comissão Científica resolveu realizar um congresso no sentido multidisciplinar e com pessoas de três Continentes e cinco Países. Pretendemos analisar o impacto da morte do ponto de vista das religiões, da arquitetura, dos filósofos, dos teólogos, sacerdotes, poetas, jornalistas e como os humoristas lidam com a morte. A morte não é propriedade de qualquer domínio, está em todas as culturas, profissões e religiões”, sintetizou.

Eugénia Magalhães, presidente do IEAC-GO, destacou o reconhecimento do instituto  "que Guimarães é , a nível nacional,um dos municípios que promove imenso a cultura e um dos grandes objetivos do Instituto é fazer uma grande divulgação da cultura fora de Lisboa e fazer esta ponte para diferentes pontos do país”,  realçando a “simbologia” pelo debate sobre “o fim da nossa existência no Berço da Nacionalidade”.

O congresso terá lugar de 21 a 24 de Fevereiro, no Centro Cultural Vila Flor, na cidade de Guimarães.

João Gil, Luís Represas e Manuel Rebelo em concerto no Congresso

missa brevis

Na segunda noite do congresso "A Morte - Leituras da Humana Condição" e integrado no programa cultural deste, João Gil, Luís Represas e Manuel Rebelo vão levar a concerto, a sua "Missa Brevis". Trata-se de um projeto original de João Gil, que resulta numa intervenção musical de forte elevação espiritual. São suas as palavras: "Quando me ocorreu compor uma ‘Missa Brevis’, lembrei-me dos tempos em que acolitava ainda muito criança lá na Covilhã, lembrei-me do meu Irmão José Alberto Gil, compositor com quem partilhava o quarto e que me inundava os dias com enxurradas de Mozart e Bach, lembrei-me de minha mãe, pessoa de enorme sensibilidade que nos soube transmitir o bom senso e a compreensão do mundo espiritual”.

Conheça um pequeno excerto clicando aqui.

Nuno Gil, da Fundação Champalimaud, falará sobre "Comunicar a morte"

nuno gil

O reputado médico Nuno Gil, diretor da Unidade do Pulmão da Fundação Champalimaud, falará, no congresso, sobre o tema "Comunicar a Morte". O médico especialista de Medicina Interna e Oncologia Médica partilhará assim o seu ser, saber e fazer numa área e num momento da atividade clínica que apelam a um elevado sentido de humanismo e de verdade. Nuno Gil, de tanta e tão intensa experiência médica feito, diz de si próprio que continua "a ser aprendiz de médico".

Entidades Associadas:

logos footer

Publish modules to the "offcanvs" position.